KPOP: O que faz o ROSA tão FAMOSO com os BOYGROUPS?

“Não existe uma realidade transcultural sobre percepção de cor. É a sociedade que ‘faz’ a cor, define, e dá à ela significado” Michel Pastoureau 

A partir do momento em que entramos na geração millenium, coisas como expressão de gênero, masculinidade e construções sociais começaram a ser questionadas com mais frequência. Porque o rosa tem que representar feminilidade, suavidade e romantismo? O que fez a nossa sociedade designar essa cor ao feminino? Com esses questionamentos, as discussões sobre a cor rosa na moda voltaram, e agora, nessa geração, estamos novamente desconstruindo vários padrões que pairam sobre o rosa e dando a essa cor, um novo significado.

BTS no backstage do MV de “Boy With Luv”, primeio comeback do grupo em que usaram a cor com tanta evidência. O grupo usou a cor rosa para transmitir a força do amor narrado pela música e videoclipe.

Como foi comentado na matéria sobre o figurino de “Alligator” do grupo Monsta X, muitos grupos de K-pop vem quebrando barreiras de gênero, através dessa desconstrução do que homens e mulheres devem ou não vestir. E sim, é difícil acreditar, mas até poucos anos atrás, o rosa ainda era um tabu no mundo masculino.
O rosa nem sempre foi uma cor exclusivamente feminina, isso surgiu durante a segunda guerra mundial, onde as lojas de varejo infantil tentavam dividir azul e rosa para cada gênero, como jogada de marketing para melhorar as vendas. Enquanto metade das lojas falavam que rosa era uma cor para meninas, a outra metade falava que era para os garotos.
Isso mudou quando Mamie, a esposa do presidente dos EUA Dwight Eisenhower, começou a usar a cor rosa com grande frequência em eventos. Como ela era uma esposa muito submissa, e o ideal do que uma mulher deveria ser para a época, o rosa logo virou uma cor muito importante da moda feminina.

Vestimentas infantis vendidas na época da segunda guerra mundial. (Philadelphia Museum of Art, 1930-1935)

Voltando pra nossa geração, o rosa vem tomando rumos completamente diferentes, principalmente dentro do K-pop, onde ele é representado das maneiras mais diversas pelos grupos masculinos. 

“Na maioria das vezes é considerado fofo e delicado, porém o rosa também pode ser feroz, empoderador e poderoso” – Dany Chan, “A Brief History of the Color Pink in Fashion, from the 1700s to Today”

O USO DO ROSA NO KPOP

Vamos a alguns exemplos de usos do rosa que o grupo NCT já mostrou em várias eras, e que transmitem conceitos extremamente diferentes.

Quem conhece o grupo, sabe que o single “Cherry Bomb” (NCT 127)  foi uma música bem forte e agressiva, e ainda assim, o rosa foi uma das cores escolhidas. Usada em tons mais fortes, com saturação e contraste ao máximo, o rosa transmite a intensidade perfeita para o MV e a música.

Já no single “Don’t Need Your Love” (NCT Dream) e “Touch” (NCT 127), eles usam o rosa millennium, que é muito famoso entre as pessoas dessa geração, até por isso o nome “millennium”. Esse rosa, além de nostálgico, é muito usado pelos jovens como contraste, mostrando que ele não precisa ser diretamente ligado ao feminino e ao delicado, flexibilizando os conceitos de masculinidade.

É incrível ver como o K-pop tem ajudado a desconstruir vários padrões sobre estilo, mostrando o quão uma cor pode ser diversificada. Certas vezes, pode chegar a parecer uma competição entre os grupos. Uma competição onde todos saem ganhando, com a evolução e diversificação da moda no universo masculino, que está cada vez menos limitado. 

Pensando nisso, vamos ao nosso look inspired da vez! Um Look completamente róseo, com um pouco de cada MV citado aqui e um toque de “She is” (Jonghyun), que casa perfeitamente com o clima do Brasil, para você mostrar o poder dessa cor que é tão expressiva!

INSPIRED LOOK – PINK KPOP

Onde encontrar as peças do Look:

Jaqueta – Compre aqui
Bermuda – Compre aqui
Meia – Compre aqui
Bolsa – Compre aqui
Boné – Compre aqui
Camisa – Compre aqui

Por Bábara Freire
Fonte: A Brief history of color pink (Dany Chan) e Breve história das cores(2005 – Michel Pastoureau).
Não retirar sem os devidos créditos.