A discussão da era: BTS deveria ou não ir para o Exército?

Serviço militar obrigatório. Uma expressão que assusta fãs do K-entretenimento do mundo todo. Como nós explicamos nesse artigo há algum tempo atrás, todo homem coreano deve se alistar e servir às forças armadas da Coreia do Sul. Entretanto, no último ano, uma mudança na lei de alistamento tem causado muita ansiedade: a idade limite para servir caiu para 28 anos. Isso inclui uma quantidade grande de membros de boy groups ativos atualmente.

Nos últimos meses, grupos como SHINEE, EXO, BTOB e BLOCK B tomaram fãs de surpresa ao anunciar o alistamento de integrantes (no caso do SHINee, apenas o maknae foi deixado para promover sozinho). Ok, mas o que isso tem a ver com o BTS?

Key, Taemin e Minho acompanham o líder do Shinee, Onew, no dia de seu alistamento (Instagram)

Com a mudança da lei, Jin e Suga (ambos completam 28 anos nos próximos dois anos), teriam que se alistar em breve e o grupo teria, assim, que se apresentar com apenas 5 integrantes. Mas não é só isso. A lei também prevê que homens entre 25 e 27 anos tenham suas viagens internacionais limitadas, o que dificultaria a participação também de RM e J-Hope em shows internacionais.

Discussões sobre exceções

 Nem todos os homens coreanos são obrigados a servir, entretanto. Medalhistas Olímpicos, atletas de ouro nos Jogos Asiáticos e renomados atores de teatro, musicistas clássicos e bailarinos, todos estes são isentos de servir ao exército, por considerar-se que sua obrigação para com o país já foi cumprida.

Por que então BTS, que é considerado um dos maiores nomes da música atual, não é também isento? Essa pergunta foi levantada não somente por fãs do grupo, mas também por autoridades legais como o legislador Ha Tae-Kyung, que tem defendido a ideia de que as atuais regras de alistamento são ultrapassadas e precisam ser readequadas.

 “O público em geral, incluindo a nova geração, deve se perguntar: o que faz o líder do ranking da Billboard ser diferente de quem vence uma competição internacional? A lista de exceções é injusta. Estão inclusos competidores de música clássica, como violino, mas a música pop está excluída. Isso faz com que o feito do BTS, de alcançar o topo da Billboard, seja irrelevante”.

A discussão ficou ainda mais polêmica após os jogos asiáticos na Indonésia, no final de 2018, quando 42 atletas masculinos receberam medalha de ouro e foram, assim, isentos do serviço militar. O capitão da seleção sul-coreana de futebol, Son Heung Min, que foi filmado chorando e agradecendo a isenção e não interrupção de sua promissora carreira, se transformou no rosto da campanha pela readequeção na lista de exceções.

Son Heung Min com sua medalha de ouro nos Jogos Asiáticos 2018 (Getty Images)

Muitos coreanos, entretanto, sentem que todas as exceções são injustas, considerando que muitos jovens precisam interromper seus estudos ou adiar planos de trabalho para servir. Em uma pesquisa recente, 52.4% dos entrevistados responderam que as isenções deveriam ser, ao contrário do que pedem os fãs, ser reduzidas ou mesmo extintas.

O Ministério da Defesa Sul Coreano admite a possibilidade de mudanças, mas afirma que estas não acontecerão tão cedo. Segundo o ministro, Do Jong-Hwan:

“É uma pena que seja noticiado que os membros do BTS pensam em se livrar do alistamento militar. Na verdade, eles pretendem fazer exatamente o oposto. Todos eles já disseram que definitivamente vão estar no serviço militar”.

A verdade é que, mesmo se isentos do alistamento, a saída mais segura para os sete integrantes do grupo é, ainda, servir ao Exército. Celebridades que, de alguma forma, conseguiram contornar o sistema, tiveram suas carreiras manchadas ou, até mesmo destruídas.

O caso mais extremo é o do cantor Steve Yoo. Um idol super popular nos anos 90 e adorado por milhares de fãs, ao ver a sombra do alistamento se aproximar, o artista escolheu renunciar a sua cidadania coreana e se tornar um cidadão dos Estados Unidos. A opinião pública se voltou contra ele e, duas semanas depois, o Ministério da Justiça anunciou que Yoo havia se tornado pessoa non-grata e, a partir dali, estava banido de entrar na Coreia do Sul.

Lee Chanhyuk em imagens oficiais da Marinha Sul Coreana

Pelo outro lado, artistas que se alistaram e serviram ao país, voltaram ao trabalho ainda mais amados e respeitados pelos fãs e sociedade em geral. Dois exemplos recentes são o Ok Taecyeon do 2PM e Lee Chanhyuk, da dupla AKMU.

Taecyeon, no completo inverso de Steve Yoo, abriu mão de seu visto nos EUA e se submeteu a cirurgias na coluna para estar apto ao serviço e, não bastando isso, devido a sua excelente performance, o idol foi rapidamente promovido a sargento e recebeu um prêmio de conduta exemplar! 


Ok Taecyeon durante o serviço militar em foto que lhe rendeu o apelido “Capitão Coreia” (The Korea Times)

Chanhyuk se alistou voluntariamente e antes do esperado, se tornando um soldado ativo da marinha coreana. O cantor foi elogiado não só por isso, mas também por sua excelente performance e dedicação ao serviço, tendo também composto a nova canção oficial do exército sul coreano!

Considerando todos estes pontos, é muito provável que o BTS precise sim se alistar e servir ao Exército, mas não nos preocupemos, os integrantes se alistarão em momentos diferentes e a Big Hit, com certeza, se certificará de que os fãs tenham muito conteúdo e promoções dos membros restantes.

Por Jeiceane Torres
Fonte: Korea Times, Korean Herald, Naver e Soompi
Não retirar sem os devidos créditos.