6 lugares, além de Seul, para visitar na Coréia do Sul

Cidade de Daegu

Para quem já foi à Coréia do Sul, não é novidade ir para Seul turistar entre os arranha-céus e letreiros luminosos. A grande capital abriga o berço do K-pop e a diversidade cultural coreana, dada pela globalização. Contudo, para você que está atrás de algo além da capital e quer conhecer mais a fundo a Coreia do Sul, essa lista é sua!

A agência Mire Turismo está oferecendo uma promoção imperdível para quem quer conhecer a Coréia e ainda estudar o idioma. Você pode passear, conhecer a Coréia de ponta a ponta e estudar, além de contar com guias turísticos que falam fluentemente português e coreano.

VEJA TAMBÉM: Oportunidade imperdível! Estude e viaje pela Coréia do Sul em 2020

Busan

Não dá para citar o país sem lembrar de uma de suas grandes cidades:  Busan. Localizada no sudeste coreano, tem mais de 3 milhões de habitantes. A cidade também é bastante visitada por turistas que querem conhecer mais do que a cultura pop coreana. 

Na última quarta-feira de agosto, a fonte dançava ao som de Spring Day do BTS.

Em Busan, você pode conhecer a Dadaepo Sunset Fountain of Dream, considerada a maior fonte do mundo. Ela trás apresentações mostram desde a música tradicional até Spring Day (BTS) com jatos de água que se movem de acordo com o ritmo da música até 55 metros do chão.

Templo Beomeosa

Para um momento mais histórico na cidade, Beomeosa Temple é uma ótima atração. Localizado no Monte Geumjeong, foi construído pelo monge Ui Sang durante o reinado de Munmu. No templo milenar de mais de 1300 anos, é possível tomar chá enquanto aprecia a vista do monte.

Praia de Haeundae

Já pensou em passear na praia como nos doramas? É possível se sentir assim na praia de Haeundae, que já foi cenário de filmes e dramas em mais de 1,5 km de extensão. Levam cerca de 40 minutos da estação de metrô de Busan até a famosa praia cinematográfica.

Incheon

Fortaleza Gwangseongbo

Ao norte do país e leste de Seul, fica Incheon com 2,5 milhões de habitantes. A região metropolitana conta com um condado chamado Ganghwa-gun que tem várias pequenas ilhas e uma fortaleza: Gwangseongbo. A atração abre nos finais de semana.

Altar Chamseongdan

Além de Gwangseongbo, o Altar Chamseongdan abre todos os dias e carrega a história das antigas dinastias coreanas. Apesar de não ser um local tão visitado por turistas atualmente, a 125 anos atrás foi muito famoso. Se você, caminhante, gosta de história, é uma ótima atração.

Jeju

Kimnyoung Maze (JEJU)

Jeju com 1845,55 km com 560 mil habitantes é a menor província da Coreia do Sul. E apesar de pequena, é cheia de atrações únicas. Uma delas é o Kimnyoung Maze Park. Labirinto conhecido historicamente por ter sido via de chegada dos militares da Mongólia em 1276. O local já foi palco para dramas e propagandas protagonizadas por Lee Young-Ae. 

Hello Kitty Island

Além de Kimnyoung, é possível explorar a Hello Kitty Island. O museu e café funciona das 10h às 23h e tem uma atmosfera em que é possível sentir-se nos desenhos. O site tem informações como o cardápio e eventos e produtos especiais da cafeteria.

Mokpo

Montanha Yudal (MOKPO)

Ao sudoeste do país está localizada Mokpo, que carrega a história da invasão japonesa até a Segunda Guerra Mundial. A província com cerca de 240 mil habitantes conta com a Montanha Yudal, um dos pontos turísticos do lugar. A montanha mostra o quão surpreendente pode ser uma província pacata. A vista de Yudal dá para outro símbolo de Mokpo: a Ponte Mokpo, conhecida por suas luzes de noite.

Ponte Mokpo

Gwangju

Apesar do triste acontecimento, a cidade reserva atrações que fazem de Gwangju única. Uma delas é o Penguin Village (vilarejo pinguim). O local apresenta sua singularidade através das relíquias no meio das ruas e, claro, os souvenirs de pinguins. O nome foi dado ao local por conta dos idosos nas décadas de 70 e 80, que, por conta de problemas no joelho, andavam como pinguins. Com o passar dos anos, as casas foram abandonadas por seus residentes. E, logo, se tornaram verdadeiras galerias a céu aberto para expor arte e relíquias.

Penguin Village

Entre as singularidades de Gwangju, está a Dongmyeong-dong Cafe Street. A rua era conhecida nos anos 70 e 80 pelas suas casas de show e que, hoje, se tornaram cafeterias que são palcos para artistas locais se apresentarem. Atualmente, projetos internacionais de música trabalham em conjunto com a Hub City of Asian Culture para promover a produção local no Sajik Park.

Dongmyeong-dong Cafe Street

Daegu

A quarta maior cidade da Coreia do Sul é conhecida por seus parques. Um deles é o Duryu Park que foi desenvolvido em 1977 para atender a população culturalmente com arte e esportes. O parque conta com um viveiro, a biblioteca Duryu e a famosa Daegu 83 Tower. A torre é conhecida por seu clima romântico que já foi cenário para vários pedidos de casamento. A Daegu 83 Tower localizada no Duryu Park está dentro do parque temático E-World. O parque mistura tecnologia com as atrações de um parque de diversões.

Duryu Park

Por Gabriela Luise
Fontes: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11
Não retirar sem créditos