[Resenha] Novo documentário do BTS traz bastidores da tour Love Yourself

No último dia 7 (quarta-feira), estreou nos cinemas mundiais o segundo documentário do grupo BTS, Bring The Soul. Produzido pela Big Hit Entertainment e distribuído pela Trafalgar Releasing, o filme mostra ao público cenas inéditas da Love Yourself Tour, que aconteceu entre 2018 e 2019. A repercussão foi intensa e, segundo a Comscore Movies BRA, empresa responsável por medir a popularidade de filmes no Brasil, BTS ocupou a terceira posição no ranking Top 10 já na quinta-feira (8), apenas um dia após a estreia do longa.  

No início do filme, uma rápida ambientação é feita. As localidades dos shows da turnê são apresentadas com trechos que são retomados depois, ao longo da produção. O enredo se desenvolve a partir de um jantar entre os membros do grupo, RM, Jin, Suga, J-Hope, Jimin, V e Jungkook, em Paris. Neste formato, é possível ter a sensação de estar inserido numa conversa casual onde relembram os momentos vividos durante a turnê, gerando um sentimento de aproximação com o público.

Durante as performances musicais dos diferentes shows, não só se escuta claramente as vozes dos integrantes, como também, os gritos apaixonados dos milhares de fãs. É como reviver o concerto do BTS, no conforto de uma sala de cinema, intensificando o aspecto imersivo da experiência. Outro detalhe que ajuda a compor e dar ritmo à narrativa é a imagem. Variando entre imagens de alta qualidade e os flashes que simulam uma gravação antiga, o visual do filme mantêm os olhos grudados na tela durante os 105 minutos de duração. 

Dirigido por Jun-Soo Park, Bring The Soul mistura o jeito descontraído dos meninos com a seriedade da vida de um ídolo coreano. Além de todas as brincadeiras e momentos que rendem risadas do espectador, existem cenas que retomam as produções anteriores do grupo. Por exemplo a famosa frase dita por J-Hope em um conteúdo do app VLIVE, quando foi abordado por fãs na rua questionando o que ele estava fazendo, em resposta: “important business”.

Contrastando de maneira bem equilibrada as apresentações do grupo e o que acontece quando eles deixam os palcos, o filme mostra o lado mais pessoal da vida dos membros. Como V chegando atrasado para o jantar em Paris, porque estava em uma exposição de arte e Suga no quarto de hotel, compondo novas músicas.  

O Brasil também foi lembrado na obra, por mais que o Brasil não tenha sido palco desta Love Yourself Tour, quando RM, um pouco antes de um dos primeiros shows da tour, comentar que o diretor havia gostado da frase dita antes do show da Wings Tour em São Paulo, em 2017. “Somos profissionais”, substituiu o tradicional grito de guerra “Bangtan, Bangtan, bang, Bangtan”. A cena havia sido registrada na série Burn The Stage, lançada em parceria com o YouTube em 2018 e que originou, posteriormente, o primeiro documentário homônimo, lançado no mesmo ano. 

Imagem: Divulgação/BigHit Entertainment

De uma perspectiva geral, Bring The Soul tem um ar bem mais leve do que Burn The Stage. Enquanto o segundo tem uma maior profundidade e consequente carga dramática, Bring The Soul ameniza essa característica, apesar de também ressaltar o constante esforço e profissionalismo do BTS ao lidar com imprevistos.

A constante doação por parte dos integrantes trouxe alguns questionamentos envolvendo Jungkook. O maknae (mais novo) do grupo machucou seu calcanhar horas antes de performar em Londres e, sua insistência em permanecer no local para continuar no concerto, se negando ir ao hospital, foi alvo de discussões nas redes sociais, assim como a inserção da cena no filme. Outro momento com um teor mais dramático foi quando V não consegue cantar The Truth Untold devido uma dor de garganta e se emociona no palco.

Como uma grande homenagem aos fãs, o filme traz a nostalgia de momentos marcantes durante a turnê mundial de Love Yourself e termina com um gostinho de quero mais. O longa finaliza mostrando o grupo no aeroporto, prestes a iniciar sua turnê mais recente Love Yourself: Speak Yourself, abrindo espaço para a esperança e especulações sobre uma continuação.
Será que teremos novidades? Vale lembrar que em sua passagem pelo Brasil, a Camp Entertainment, equipe responsável pelas filmagens das turnês do BTS, fez registros do público e do concerto brasileiro, que aconteceu dia 25 e 26 de março, deste ano, em São Paulo.


Por Fernanda Bastos e Amanda Brogio
Fontes: 
Comscore Movie BRA, Rolling Stone, Adoro Cinema
Não retirar sem os devidos créditos.