[Resenha] Swing Kids traz emoção com prisioneiros apaixonados em sapateado

O longa, que estreou em dezembro de 2018, é baseado no musical coreano Roh Ki-Soo. Dirigido por Kang Hyeong-cheol (“Scandal Makers”, “Sunny” e “Tazza: The Hidden Card”) conta a história de um soldado norte-coreano, preso de guerra, que se apaixona pelo sapateado. 

O kpop idol Do Kyungsoo (EXO) leva o papel principal, magistralmente interpretando Roh Kisoo. Para quem conhece e é fã do trabalho de Kyungsoo como cantor, é incrível acompanhar o quanto ele progrediu em suas atuações, desde que debutou como ator em 2014, no filme “Cart”. Em “Swing Kids (스윙키즈)” não seria diferente, como pudemos ver sua evolução.

Swing Kids (스윙키즈) é um drama musical que se passa no Campo de Prisioneiros de Guerra e Refugiados de Geoje, durante a Guerra das Coreias, na década de 50. Na trama, Roh Kisoo (Doh Kyungsoo) é um soldado norte-coreano prisioneiro de guerra que se apaixona pelo sapateado após conhecer Jackson (Jared Grimes). Jackson é um ex aspirante a dançarino e ator da Broadway, que desiste de sua carreira pela dificuldade em conseguir trabalhos devido a sua raça. Quando Jackson recebe a missão de ensinar um grupo de prisioneiros de guerra a sapatearem para uma festa de Natal, ele se surpreende com as habilidades de Kisoo. Juntos, eles formam um grupo de dança, com a participação de Kang Byeongsam (Oh Jungse), Kim Minho (Xiao Pang) e Yang Panrae (Park Hyesoo), residentes daquele local.

O filme retrata muito bem as intrigas políticas, a luta contra os extremos e a repressão de uma era. Mas com o talento do diretor Hyeong-cheol, somos levados em uma viagem divertida e ao mesmo tempo emocionante. Um grupo apaixonado pelo sapateado, encontra na dança uma forma de liberdade e de autodescoberta, mesmo num período historicamente delicado. O filme te emociona, pois cada personagem tem uma história para contar, sonhos, objetivos pessoais e personalidades, que tocam seu coração de diferentes formas.

Com um elenco de peso, cada ator soube muito bem construir seu personagem. A atuação do Kyungsoo, por exemplo, como Roh Kisoo é de tirar o fôlego, principalmente quando o vemos dançar freneticamente. Roh é um personagem muito complexo, rebelde e de cabeça dura que reluta para se entregar a paixão que sente pelo sapateado.
De acordo com Kyungsoo, ele ficou exatamente 5 meses treinando sapateado, além de não fazer o uso de dublês durante as filmagens. Outra curiosidade é que durante 4 meses ele estudou o dialeto norte-coreano para o papel. 

Outro elemento fundamental na imersão da trama é a soundtrack! Além do uso de canções coreanas o diretor acrescentou músicas mundialmente conhecidas como: “Caldonia” de Louis Jordan, “The Christmas Song” de European Jazz Trio, “Modern Love” de David Bowie e “Free As A Birds” dos Beatles. 

Um fato interessante é que, mesmo sendo uma ficção, o campo de refugiados retratado é baseado no verdadeiro campo de presos de guerra da Ilha de Geoje. Este campo de guerra manteve cerca de 173 mil soldados presos durante a década de 50, entre norte-coreanos, chineses e mulheres.

Swing Kids é um filme que vale muito a pena assistir. É um longa com uma história comovente: são 2 horas e 13 minutos que vão te encantar e até fazer você chorar bastante por causa de um plot twist (recomendo ficar perto de uma caixa de lenços!).


Por Ana Vitória Queiroz
Imagem e trailer: Divulgação
Fontes: Kyungsoo Brasil, Rottentomatoes, Variety, Eontalk e
Blog Uma Malla pelo Mundo, LATimes.
Não retirar sem os devidos créditos.