Parasita: a crítica social coreana que é aposta para o Oscar 2020

Chegando aos cinemas brasileiros no início deste mês, o filme coreano “Parasita” tem chamado a atenção da crítica e garantido uma série de prêmios em mostras de cinema em todo o mundo. O filme é primeira produção sul coreana a vencer a Palma de Ouro no Festival de Cannes e candidato a disputar uma vaga na competição do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro,

Escrito e dirigido por Bong Joon-Ho (Okja e O Expresso do Amanhã), Parasita conta a história de uma família humilde que mora em um pequeno apartamento no subsolo e vive sem perspectivas de melhora. Mas sente que sua sorte muda quando o filho mais velho (Lee Sun Kyun) consegue o emprego de professor de inglês para uma adolescente de família rica (Ji-so Jung) em uma parte nobre de Seul. A conquista acaba despertando nos outros integrantes da família a ideia de que se infiltrar na vida dessas pessoas ricas poderia ajudá-los a sair da pobreza. Entretanto, à medida em que começam a fazer parte do dia a dia dessa família, a relação frágil estabelecida entre eles vai ganhando camadas cada vez mais surpreendentes.

Com um elenco talentoso incluindo nomes como Kang Ho Song (Songneunghan, Shiri: Missão Terrorista, O Expresso do Amanhã), Jo Yeo-jeong (A Concubina do Imperador, I Need Romance), Choi Woosik (Okja, Invasão Zumbi) e Park Sodam (O Veterano), “Parasita” impressiona pela sua grande aceitação tanto do público quanto da crítica especializada, garantindo altos índices de aprovação de ambas as partes.

Com 99% de aprovação no site Rotten Tomatoes e eleito como o melhor filme de 2019 pelo Metacritic, “Parasita” ainda passou por outros festivais importantes de cinema. Além de Cannes, também passou pelo TIFF (Toronto International Film Festival), um dos indicadores pro Oscar, e pela premiação sul coreana Blue Dragon Film Awards com 12 indicações, incluindo melhor filme e melhor diretor. O filme também foi premiado na 43º Mostra de Cinema Internacional de São Paulo, no último dia 31 de outubro, na categoria Prêmio do Público: Melhor Ficção Internacional.

Confira o trailer:

Assim como em trabalhos anteriores de Bong Joon-Ho, “Parasita” chama bastante atenção por sua crítica social, que fica por parte principal na retratação da diferença de costumes e do retrato da desigualdade social presente na sociedade coreana, dessa vez, tudo com um toque de comédia.


“Parasita” chega aos cinemas brasileiros em 7 de novembro e a classificação indicativa é 16 anos.


Por Jô Mesquita
Não retirar sem os devidos créditos.